Freelancer: o que é, como trabalhar e por que se tornar um?

Freelancer: o que é, como trabalhar e por que se tornar um?
Freelancer: o que é, como trabalhar e por que se tornar um?
5 (100%) 2 votes

Com a dificuldade para se conseguir um emprego fixo devido a crise que o país vem passando durante os anos, diversos profissionais vêm buscando formas alternativas de trabalho. Assim, quem nunca tinha atuado como freelancer está começando a experimentar essa modalidade e percebendo e pode viver dela. Mas antes de dar o ponta pé inicial elas ainda se perguntam o que é um Freelancer ao certo?

Bem, provavelmente você já fez um serviço para alguém no fim de semana ou depois do expediente.

Talvez tenha um amigo que decidiu largar o emprego para trabalhar por conta própria, seja porque a empresa acabou dispensando os seus trabalhos por ele buscava maior liberdade, saindo daquela rotina cansativa. Nesse caso ele se tornou um Freelance.

Mas de forma mais ampla, para você entrar nesse mercado precisa saber mais sobre o que é um freelancer.

O que é um freelancer? 

A palavra “freelance” existe desde o século XIX e a origem do termo é atribuída a Sir Walter Scott, que a usou em um dos trechos do livro Invanhoé, em 1819, a palavra “lanceiros livres” para expressar serviços. No inglês, a palavra era chamada de “free lances”.

Mas hoje em dia, o freelancer é o profissional que trabalha por conta própria, prestando serviços para empresas ou pessoas físicas de maneira autônoma, sem estar ligando por fins tribalíssimos com alguma instituição, podendo assim fazer seus horários e trabalhando de acordo com cada serviço que pega.

Essa é uma excelente opção para quem está com dificuldade para encontrar em emprego e quer se recolocar no mercado, seja por conta da crise ou por um desejo de mudar de área.

Passos necessário para ser um freelancer 

Bem, para entrar nessa área, assim como em diversas profissões, é necessário seguir alguns procedimentos.

– Seja bastante organizado

Como freelancer, lembre-se que será responsável por tudo o que está relacionado à sua vida profissional, seja as tarefas que deveram ser cumpridas, os prazos de cada trabalho que for pego, a comunicação com o cliente, o valor a ser cobrado pelos seus serviços prestados e a garantia de quem os pagamentos ficaram em ordem.

Ou seja, se você não tiver o hábito de manter tudo organizado, vai ser muito fácil se perder e prejudicar sua imagem no mercado.

– Tenha disciplina

Para garantir que tudo será entregue no prazo, tenha bastante disciplina, até porque você não terá um chefe que vai cobrar a entrega dos serviços.

Sem disciplina, é muito provável que você se distraia e acabe trabalhando por horas, sem perceber que o horário de trabalho já passou do limite.

Além de prejudicar o resultado final do seu trabalho, isso também faz mal para a sua saúde e sua qualidade de vida.

– Faça Networking

Tenha uma ampla lista de contatos para conseguir boas oportunidades. Com esse tipo de trabalho se tornando cada vez mais comum, também estão surgindo plataformas que facilitam a vida dos freelancers das mais variadas áreas e os conectam com potenciais clientes.

Mesmo assim, quanto mais pessoas conhecer, maiores são suas chances de conseguir trabalhos mais rentáveis.

Necessidade de diploma para trabalhar como freelancer. Será? 

Bem, não existe uma regra de quem o Freelancer precisa de um diploma para trabalhar nessa área, mas dependendo do segmento que você escolher, é necessário um diploma comprovando que você tem conhecimento sobre aquela determinada função.

Um exemplo: vamos imaginas que você queira trabalhar como freelance na área de projetos de arquitetura. Bem, somente alguém que cursou uma faculdade saberá a forma correta de trabalhar como arquiteto.

E isso pode valer para as mais diversas áreas. Já outras como fotografia, design e programação, as vezes o conhecimento basta que a pessoa comece a atuar como freelancer.

Porém, é importante entender que, mesmo que não haja nenhuma exigência legal por um diploma nessas áreas, o próprio mercado faz essa filtragem. Ou seja, profissionais não graduados podem ter mais dificuldade para encontrar demandas ou precisar cobrar preços menores para serem selecionados.

Afinal, o diploma serve como uma comprovação de que você é qualificado para aquele trabalho.

Diferença entre freelancer e MEI? 

O Microempreendedor Individual (MEI) foi a maneira encontrada pela legislação brasileira para regularizar a quantidade crescente de freelancers e negócios individuais no país. Para quem faz freelas esporadicamente, apenas para complementar a renda, pode não ser necessário passar por essa burocracia.

Já para quem se dedica exclusivamente ao trabalho como freelancer, essa é uma excelente maneira de se manter em dia com as obrigações fiscais e evitar dores de cabeça com a Receita.

Se você está considerando uma carreira como freelancer, não deixe de conferir se a sua área de atuação está enquadrada como MEI e regularizar sua situação. O processo pode ser feito online pelo Portal do Empreendedor.

Especialidades dos Freelancer

Bem, mas já falamos o que é um freelance, como se tornar um freelance e se existe a necessidade de um diploma para trabalhar. Mas quais as áreas mais comuns no mercado de trabalho? Selecionamos algumas delas:

– Arquitetura;

– Design digital;

– Design gráfico;

– Direção de arte;

– Eventos;

– Fotografia;

– Gerenciamento de projetos;

– Ilustração;

– Jornalismo;

– Marketing / Marketing Digital;

– Mídias Sociais;

– Moda;

– Produção de vídeo;

– Programação;

– Tradução.

Vantagens e Desvantagens de trabalhar como Freelancer

Bem, como todo segmento, trabalhar como freelancer tem vantagem e desvantagens. Pensando nisso, separamos algumas delas para vocês?

Vantagens

– Mais flexibilidade de trabalho

O principal atrativo de ser um freelancer é a flexibilidade gerada por esse tipo de trabalho. Além de poder fazer seu próprio horário, você também poderá trabalhar no ambiente em que preferir, como na sua própria casa, cafés, bibliotecas e etc.

Além disso, pode escolher a sua roupa de trabalhar sem precisar se produzir tanto como se fosse ficar alocada em um único lugar.

E o melhor: poderá tirar férias quando for melhor para você.

– Melhores pagamentos

Em um emprego formal, independentemente da sua carga de trabalho, o salário é o mesmo todo mês. Já como freelancer, é você que determina quanto vai receber por hora ou por demanda. Ou seja, quanto mais trabalhos tiver, mais dinheiro vai ganhar.

Dependendo da sua área de atuação e das suas habilidades profissionais, é possível aumentar o valor da sua hora de trabalho sendo freelancer

Desvantagens

– Não tem estabilidade

A vida de freelancer é marcada por uma instabilidade financeira bem maior. Assim como é possível tirar um dinheiro extra se o volume de demandas for alto, também é bem provável que em um determinado período apareçam menos oportunidades e o dinheiro seja menor no fim do mês.

– Sem direito a benefícios trabalhistas

Como freelancer, você não terá direito a uma série de benefícios iguais a quem está contratado como CLT, dentre eles o 13º salário, folgas remuneradas e FGTS.

Por isso é importante manter a organização, para poder tirar férias sem passar dificuldade ou não precisar se preocupar com a falta de dinheiro se ficar doente e não poder assim trabalhar por alguns dias.

Principais erros de quem quer ser freelancer 

Existem muitos erros que podem prejudicar a vida e a carreira do freelancer. Veja algumas delas e tente escapar dessas armadilhas.

– Encare os trabalhos com seriedade

Um erro muito comum, é não entender os trabalhos como sendo algo sério.

Assim, mantenha uma postura profissional, permanecendo sempre útil no mercado de trabalho.

Sempre cumpra os prazos, responda o seu cliente e entregue os serviços com qualidade acima do que foi combinado.

– Tenha planejamento financeiro

Trabalhar como freelancer traz certa instabilidade, além dos imprevistos que podem acontecer.

Por isso, como a sua renda mensal será variável, e você não terá apoio do seu empregador caso surja algum imprevisto, tenha sempre um planejamento financeiro que vai te manter tranquilo nos períodos de dificuldade, até o retorno da estabilidade.

E para ter um planejamento correto, é importante ter consciência de quanto dinheiro você tem, quanto vai receber e quanto e como está gastando.

Essas informações são as bases para qualquer decisão envolvendo suas finanças, seja fazer uma reforma na sua casa, escolher o melhor momento para tirar férias ou até optar por almoçar fora ou pedir comida.

Por isso, comece seu planejamento anotando todas as suas fontes de renda e todos os seus gastos.

Depois que você já tiver se estabilizado como freelancer e os trabalhos estiverem vindo com certa regularidade, tente guardar uma determinada quantidade da sua renda, todo mês, principalmente se a sua área for afetada por sazonalidades. É isso o que vai te tranquilizar nos períodos de menos trabalho.

– Não misture vida pessoal com a profissional

Trabalhar de casa parece um sonho para muita gente, mas pode virar um pesadelo se o freelancer não tomar cuidado, deixando que a vida profissional invada a pessoal e vice-versa.

Quando o seu ambiente de trabalho e de descanso são os mesmos, é difícil entender muito bem os limites de quando deve estar em casa lugar.

Para fugir dessa situação, muitas pessoas preferem trabalhar fora de casa, em bibliotecas, cafeterias ou espaços de coworking.

Uma dica é separar um ambiente específico como escritório que não se misture com sua área de lazer.

Além disso, estabeleça horários claros de início e término do seu dia produtivo.

– Não espere que os clientes caiam do céu

Nem sempre um bom trabalho é o bastante para que você tenha projeção no mercado.

Por isso, não espere que os clientes caiam no seu pé. O importante é fazer networking, começando por amigos, familiares ou com pessoas com quem você já trabalhou.

Uma boa oportunidade também é aproveitar os contatos feitos em experiências profissionais anteriores ou com colegas e professores.

Passo a passo para atuar como Freelancer 

Apesar do aumento no interesse pela modalidade, muitas pessoas ainda não sabem como atuar como Freelancer, visto que precisam vender seus serviços, precisam determinar seu local de trabalho e não tem mais aquele chefe para te cobrar obrigações.

Por isso, separamos um Passo a Passo de como atuar como Freelancer.

  1. Dê prioridades a um tipo de nicho

Ainda que você tenha uma vasta gama de habilidades, é preciso ceder à tentação de aceitar projetos de áreas muito diferentes.

A vantagem de buscar um nicho é se diferenciar da concorrência mais rapidamente.  Escolha como foco o que que lhe dá mais prazer e que você faz com mais facilidade. Lembre-se: o bem mais precioso de um freelancer é sua reputação, então é preciso fazer excelentes entregas desde o início.

  1. Tenha um preço pelo serviço

Estipular um preço competitivo é importante para conquistar os seus primeiros clientes, mas um pedir um investimento baixo demais pode desvalorizar o seu trabalho.

Se não sabe quanto cobrar, faça uma pesquisa no mercado e saiba qual a média dos seus concorrentes. Assim você pode estabelecer um valor inicial que pode ir aumentando com o decorrer da sua experiência.

  1. Tenha planejamento das suas finanças

Ao seu um freelancer, como já mencionado, você terá que buscar clientes e pode ser que alguns meses suas finanças não fiquem tão altas.

Por isso, faça um planejamento com todos seus gastos e lucros, sabendo onde pode ir além ou o que precisa economizar.

  1. Vá atrás dos primeiros clientes

Com tudo pronto, agora é hora de ir atrás dos projetos. Uma das formas mais comuns de fazer isso é investir em networking e buscar recomendações. Além disso, acesse plataformas destinadas a Freelancer para ter acesso as pessoas que contratam esse tipo de serviço.

A vantagem de alguns desses serviços é facilitar e garantir o pagamento do profissional: a empresa contratante já deposita previamente o valor do serviço na conta do intermediário, que repassará o dinheiro ao freelancer se tudo tiver transcorrido como esperado.

  1. Tenha rotina

Ao deixar de ser assalariado, você também dá adeus a uma série de aspectos formais do seu dia a dia. Não há mais um escritório, nem horários pré-determinados, e é grande o risco de ter dias totalmente caóticos.

Para que não se perca com seu horário, estabeleça regras para o seu expediente, com um horário rígido para começar e encerrar o trabalho.

Escolha também um local adequado, silencioso, organizado e com boa conexão à internet para ajudar na sua rotina estruturada e produtiva.

  1. Faça parcerias

Profissionais autônomos podem se sentir solitários às vezes. Como alternativa ao home office, tem crescido a adesão aos espaços de coworking, onde é possível trabalhar ao lado de outros freelancers, como em um café ou um escritório compartilhado.

Isso te deixa mais integrado e conhece profissionais de outras áreas, com quem você até pode dividir projetos multidisciplinares no futuro.

Quais as características de um bom freelancer?

Bem, todo profissional precisa ter características distintas, até porque vai precisar delas para se destacar no mercado perante a concorrência. E quais seriam elas? Veja:

-Disciplina

– Honestidade;

– Multidisciplinar;

– Organização;

– Proatividade;

– Automotivação;

– Espírito aventureiro;

Quando começar a ser freelancer

Bem, o melhor momento para começar em qualquer carreira é tendo conhecimento e experiência. E isso não poderia ser diferente atuando como Freelancer.

Tenha experiência, portfólio e networking e assim estará pronto para se lançar como freelancer full-time.

Sinais de que você deve seguir como Freelancer

Antes de começar na vida de freelancer, é preciso entender se você realmente tem perfil para ela. Para ajudá-lo a entender se você nasceu para ser freelancer, veja 8 sinais que separamos para descobrir se esse é seu destino.

  1. Os modelos de trabalho não fazem mais sentido para você

Sabe quando você não aguenta mais trabalhar de segunda à sexta, com horário determinado para chegar e sair do escritório? Ou até mesmo se sente incomodado em ter que participar de inúmeras reuniões e responder para as pessoas conforme sua função, seguindo um chefe ou patrão?

Se você está pensando que esse é um dos questionamentos que anda fazendo na sua vida, a resposta é bem simples: Vocâ está apto para ser um freelancer.

Apesar de profissionais que atuam como freelancers muitas vezes terem que se adequar aos modelos mais tradicionais por causa de seus clientes, existe muita flexibilidade para estabelecer sua rotina, seus prazos e o tipo de tarefa que irá executar.

  1. Não busca cargos

Se a sua motivação em trabalhar não está em subir de cargo, este pode ser mais um sinal de que deve considerar a carreira como freelancer.

Hoje, muitos profissionais são motivados pela próxima promoção de cargo ou salário e, da mesma forma, as empresas incentivam esse comportamento, seja para fidelização dos colaboradores, seja para atingir melhores resultados.

Se a ansiedade de estar sempre pensando no próximo passo em sua carreira não é importante, ser freela pode ser uma boa opção.

Apesar disso, ao trabalhar como freelancer você pode ganhar até mais e quem sabe futuramente ter sua própria agência, recrutando pessoas freela, assim como fizeram com você.

  1. Você sempre quer aprender mais

Quem trabalha por sua própria conta não pode fazer as coisas sempre da mesma maneira, muito menos ficar desatualizado em sua área de atuação.

Um freelancer é a marca de seu próprio trabalho e, por isso, precisa demonstrar conhecimento para seus clientes e parceiros de trabalho.

Se você adora aprender e testar coisas novas, está sempre antenado nos principais eventos de sua área, acompanha formadores de opinião e com frequência também levanta seus próprios debates, pode se dar muito bem na carreira como freelancer, na qual existe maior probabilidade de suas ideias serem levadas adiante do que em uma estrutura de trabalho burocratizada.

  1. Busca desafios

A vida de freela é marcada por desafio e reinvenção todos os dias. Você precisa ir atrás de clientes, resolver questões de contabilidade e finanças, garantir que vai ganhar o suficiente todos os meses e, ainda, fazer um excelente trabalho.

Seu destino é ser freelancer se ter os dias sempre diferentes uns dos outros e correr atrás das próprias metas e desafios faz seus olhos brilharem!

  1. Produz mais quando trabalha sozinho

Tem gente que não consegue ter um bom rendimento se está em sozinho em casa.

Seguindo esta carreira, a maior parte de suas horas é realmente dedicada a entregar o serviço que presta. Se você consegue produzir bem quando está sozinho, pode optar entre trabalhar menos horas e ter uma rotina muito mais flexível ou, então, pegar um maior número de jobs e aumentar o valor que ganha por mês.

  1. Tem liderança

Optando por essa carreira, você é seu próprio chefe. Por isso, é muito importante ter maturidade para perceber se é um bom líder para si mesmo.

Um freela precisa definir sua carga de trabalho, avaliar seu próprio desempenho, identificar onde precisa melhorar e manter sua motivação alta sozinho. Se você é capaz disso, bem-vindo ao time de freelancers!

  1. Ama o que faz

Fazer aquilo que ama leva sua motivação lá em cima e aumenta sua produtividade significativamente. Essa é um sinal que faltava para você descobrir que seu destino é ser freelancer.

É claro que não existe mundo perfeito em que as pessoas só façam o que gostam.  – E no início é bem comum precisar pegar freelas que não tenham nada a ver com o que motiva você a ligar o computador e começar a trabalhar.

Mesmo assim, com o tempo é possível direcionar seus jobs para temas e atividades que você realmente se interessa, aumentando bastante seu interesse em produzir mais e mais!

Onde buscar trabalho como freelancer?

Bem, existe diversas formas de conseguir trabalho como freelancer.

Você pode começar oferecendo serviços freelancer para atual empresa em que você trabalha, pode ativar seu networking, ou trabalhar o SEO do seu site para que ele apareça bem colocado no Google e traga mais oportunidades pra você.

Outra alternativa é participar de concursos dentro da sua área, produzir conteúdo em um blog e ter uma presença marcante nas redes sociais. Isso acaba trazendo novas oportunidades de parcerias e negócios, possibilitando um novo campo a ser explorado.

Mas se quer ganhar mais ritmo e buscar trabalhos de forma mais compactada, veja algumas plataformas disponíveis para isso:

  • 99designs;
  • 99freelas;
  • Freelancer.com;
  • Guru;
  • NearJOB;
  • Upwork;
  • Toptal;
  • Workana;

Como divulgar seu trabalho de freelancer?

Depois de iniciar os seus trabalhos como Freelancer, como divulgar e estar aberto a novos trabalhos?

O importante é se manter visível para o mercado, e existe diversas maneiras de se fazer isso:

– Mostre para as pessoas mais próximas o que você faz

A primeira atitude é mostrar para seus amigos e parentes o tipo de serviço freelancer que você faz. Mas não se esqueça que nada é de graça e que esse trabalho será cobrado.

Assim, o primeiro contato deve ser com quem está mais próximo de você, e nesse caso eles podem divulgar “boca a boca” para outras pessoas.

– Esteja presente nas redes sociais

Que as redes sociais são uma grande ferramenta de divulgação e interação, todo mundo já sabe.

Mas o que acha se usar elas a seu benefício? Faça um perfil profissional e divulgue seus serviços de freelancer, seja por uma página comum como em grupos e redes de pessoas que já atuam nesse mercado.

Quanto mais você se expandir nas redes, maior será a sua visualização.

– Busque clientes sempre

Nas plataformas já mencionadas, busque cada vez mais clientes, sempre respeitando o seu limite de trabalho.

Mostre para as empresas o que você está fazendo e que seu serviço é de qualidade.

Se precisar pagar um plano Premium nessas plataformas, faça-a. Isso vai gerar mais oportunidades e visualização ao seu negócio.

Porque devo começar a trabalhar como Freelancer?

Bem, hoje o mercado está mais dinâmico e precisa de profissionais com esse tipo de perfil. E o segmento na área do Freelancer atua em conjunto com isso.

Então, se você está cansado daquela rotina de trabalho e quer uma mudança na sua via profissional, o que acha de arriscar e começar a trabalhar como Freelancer?

Veja se a sua área possibilita essa mudança e como o mercado reage a escolha desse tipo de serviço.

Agora que já sabe o que é um freelancer por meio das diversas informações desse artigo, fica mais fácil entrar nesse ramo.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!