Existem inúmeras empresas no mercado, e cada uma delas tem objetivos e metodologias diferentes. Porém, é possível encontrar um ponto em comum entre todas elas: a melhoria dos resultados financeiros.

Contudo, isso não é alcançado de uma hora para outra. É necessário tomar atitudes corretas e precisas — principalmente quando se fala de sua gestão financeira.

Este post mostra 7 dicas financeiras que você não pode deixar de lado. Confira!

1. Acompanhe o mercado

O desejo de consumo é volátil. Novas tendências surgem quando menos se espera. Dessa forma, é muito importante estar antenado às alterações fiscais, econômicas, políticas e sociais.

Saiba que você pode realizar essa tarefa de inúmeras maneiras:

  • acompanhar blogs e portais de notícia;
  • participar de feiras e eventos de sua área de atuação;
  • fazer networking com outros profissionais;
  • fazer bom uso das redes sociais.

Portanto, analise muito bem a sua situação socioeconômica atual e quais são as suas metas a curto, médio e longo prazo. A partir disso, você tem as informações necessárias para colocar em prática essa importante dica financeira.

2. Saiba separar as despesas

Muitos empreendedores cometem um erro simples, mas que traz consequências para a gestão: a mistura de despesas pessoais e empresariais.

Se você, por exemplo, não tem contas bancárias diferentes para administrar o dinheiro de sua empresa e de sua casa, saiba que é necessário mudar essa postura imediatamente.

Ao tomar essa atitude, você evita confusões na hora de fazer o balanço comercial e não deixa as contas ficarem no vermelho. Nessas horas, seja organizado e não se deixe levar pela rotina de trabalho.

Empreendedores em início de jornada, em muitos casos, realizam várias funções ao mesmo tempo, como controlar o estoque, negociar com fornecedores e realizar vendas.

Inicialmente, essa situação pode até mostrar bons resultados, mas, com o passar do tempo, você percebe que é impossível manter um equilíbrio saudável.

Portanto, saiba separar os seus gastos e evite dores de cabeça em seu dia a dia.

3. Evite utilizar o cartão de crédito

O cartão de crédito ainda é considerado um grande vilão em um bom planejamento financeiro. Quem não sabe utilizá-lo corretamente faz dívidas e não consegue alcançar as metas contábeis que deseja.

O cartão de crédito deve ser usado como uma ferramenta de auxílio, e não uma armadilha financeira. Saiba que os juros médios para a modalidade rotativa alcançou 334,% em março de 2018.

Desse modo, é essencial ter disciplina ao optar por esse “dinheiro de plástico”. Você pode, por exemplo, estipular um valor máximo a ser gasto no cartão. Com isso, é possível controlar os tipos de custos e determinar em quais situações isso deve acontecer.

Além do mais, não se esqueça de utilizar apenas um cartão. Essa dica financeira facilita o controle contábil e não permite o exagero das compras.

Por último, mas não menos importante, saiba negociar a anuidade também, que, em alguns casos, não são baratas.

4. Tenha um bom time financeiro

Todo empreendedor deve ter características únicas, que fazem a diferença na hora de tomar decisões.

Contudo, você não pode trabalhar sozinho. É essencial contar com uma equipe preparada para tomar decisões sob pressão e superar obstáculos com eficiência — e não poderia ser diferente quando se trata das despesas do seu negócio.

Dessa maneira, trabalhe com os melhores profissionais que mercado oferece e que cabem em seu orçamento. Se você não encontrá-los disponíveis, não se desespere: promova treinamentos para os seus funcionários atuais e melhore a capacitação de cada um deles.

Lembre-se de que quem tem bons colaboradores tem tranquilidade para delegar tarefas. Como consequência disso, você ganha mais tempo para realizar atividades mais importantes.

5. Elimine gastos supérfluos

Gastar dinheiro com questões desnecessárias é sempre algo perigoso. Uma boa dica financeira está relacionada ao corte de gastos supérfluos em seu empreendimento. Por mais precavido que você seja, sempre existem opções para otimizar a forma como você administra a sua contabilidade.

Ao fazer uma análise aprofundada de seu orçamento, você encontra custos que não agregam valor à sua produção.

O plano telefônico que você contrata, por exemplo, pode ser uma boa oportunidade para cortar despesas desnecessárias. Será que você utiliza tudo aquilo que está no contrato?

Caso você perceba uma possibilidade para otimizar o orçamento, não hesite e faça uma renegociação.

6. Mantenha o fluxo de caixa atualizado

O fluxo de caixa é uma das mais importantes ferramentas fiscais de um negócio. Ele registra todas as movimentações financeiras em um determinado período. Portanto, você deve mantê-lo atualizado diariamente.

Alguns negócios utilizam planilhas para acompanhar essa atividade. Gestões mais robustas optam por um software de gestão, prezando pela otimizando de tarefas. De qualquer forma, escolha a opção mais adequada aos seus objetivos.

7. Emita notas fiscais

A emissão de notas fiscais é uma prática obrigatória para grande parte das empresas, pois regulariza e documenta processos de vendas.

Em outras palavras, as notas fiscais garantem a legalização de sua empresa.

Quando se trata de Nota Fiscal Eletrônica de Serviço (NFS-e), cada prefeitura tem as suas próprias regras. Algumas permitem a emissão do documento fiscal apenas com certificado digital. Outras têm sistemas que exigem usuário, senha e frase secreta.

Já a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) varia em cada estado.

Consequentemente, muitos contribuintes têm perguntas e não sabem como agir.

Tenha em mente que o contador é o profissional adequado para solucionar todas as suas dúvidas. Por isso, trabalhe com um parceiro de confiança, que vai ajudá-lo em suas obrigações fiscais.

Você pode emitir notas fiscais manualmente. Contudo, essa tarefa é trabalhosa e abre brechas para falhas, pois o sistema da prefeitura sofre muitas instabilidades e você pode se confundir na hora de informar os dados solicitados.

Nessas horas, uma solução de automação de notas fiscais é fundamental. Com ela o software realiza todos os procedimentos no portal de emissão da prefeitura e direciona as notas fiscais automaticamente para os compradores.

Ou seja, você só precisa se cadastrar na plataforma e seguir os passos indicados. A partir disso, você respeita as leis tributárias nacionais e ganha mais credibilidade no mercado, atraindo e fidelizando cada vez mais clientes.

Com a leitura deste post, você descobriu importantes dicas financeiras. A partir de agora, você está preparado para tomar decisões eficazes, que trazem melhores resultados.

Portanto, não perca mais tempo: coloque as 7 dicas financeiras acima em prática e se prepare para fazer a gestão crescer.

Quer aprender ainda mais? Então, continue conosco e veja como reduzir custos na sua empresa!

9 dicas financeiras para otimizar a sua empresa6 min read
5 (100%) 2 votes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.