Os melhores investimentos depende de uma mescla de fatores que envolvem tanto o investidor, seus objetivos e o estudo do mercado financeiro.

Quem quer aplicar o seu dinheiro do jeito certo precisa saber como funciona cada tipo de investimento; vantagens e desvantagens, seus cálculos, taxas e índices que precisam ser analisados antes de qualquer decisão.

Para quem procura pelos melhores investimentos deve apenas ser um pouco curioso para começar a entender como tudo funciona. Se o assunto investimento é algo novo para você; encontrou o lugar certo!

Vamos te ajudar com este artigo a encontrar os melhores investimentos tendo como base os diversos perfis de investidores (desde os mais conservadores até os mais ousados) para que você possa começar a aplicar o seu dinheiro.

Investimento no Brasil por investidores estrangeiros

Investimento no Brasil, 2º lugar preferido por investidores.

Brasil é o segundo país do mundo como alvo para os melhores investimentos neste ano de 2018. Atualmente o país ocupa o segundo lugar no ranking dentre os países mais visados por investidores estrangeiros.

Foi o que revelou a pesquisa da Consultoria Ernst Young. As áreas mais cogitadas para investimento no Brasil são geração de energia, indústria automotiva e transportes, bens de consumo e varejo.

Enquanto o olhar dos estrangeiros estão voltados para o Brasil, muitos brasileiros ainda estão perdendo a oportunidade de encontrar os melhores investimentos que o país oferece.

Melhores investimentos, segundo investidores brasileiros.

Pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) com o apoio do Datafolha, indica que APENAS 24% da população economicamente ativa do Brasil faz algum tipo de aplicação financeira.

A caderneta de poupança é a preferência de 16% desses investidores. Na sequência estão os fundos de investimento, planos de previdência privada e a compra e venda de imóveis. Dentre os investimentos menos procurados estão títulos públicos (como o Tesouro Direto) e os fundos com ativos de renda variável (ações e multimercados).

Mas o que são Fundos de Investimento, Tesouro Direto, Ações e Multimercados? Se você nunca ouviu falar sobre eles, não se preocupe! Afinal a maioria dos brasileiros não foram educados sobre o mercado financeiro, seus riscos e suas vantagens. Estaremos falando detalhadamente sobre cada um destes investimentos no decorrer deste artigo.

O motivo dos poucos investidores brasileiros, aliás, é uma questão cultural. A Poupança costuma ser o máximo que se chega quando o assunto é educação financeira no Brasil, afinal desde crianças aprendemos a poupar com o famoso “porquinho”. Mas será que a poupança é uma boa opção dentre os melhores investimentos?

Poupança é investimento ruim

Acredite, poupança é a pior forma de investimento!

Mesmo a poupança sendo a aplicação preferida da maioria dos brasileiros, isso não quer dizer que é a melhor forma de aplicar o seu dinheiro; na verdade é a pior!

Investimento é toda forma possível de aplicação financeira com a possibilidade de retorno futuro; o que ocorre com a poupança, mas praticamente ela mantém o dinheiro do investidor estagnado.

O banco onde se possui conta poupança costuma utilizar a sua aplicação para empréstimos a juros baixíssimos que sequer rende 1% ao mês para sua caderneta. Para você ter uma ideia, o rendimento da poupança atualmente é de apenas 4,55% ao ANO, bem abaixo da rentabilidade de outras aplicações financeiras.

Quais são os melhores investimentos, então?

Normalmente, quando falamos em investimento; queremos logo saber qual é o melhor tipo de investimento, não é mesmo?

Acontece que o melhores investimentos são aqueles que vão de encontro com a sua realidade financeira e ao mesmo tempo traz uma rentabilidade mínima esperada durante um determinado tempo para atender um determinado objetivo. E isto varia de pessoa para pessoa.

Antes de investir, tenha em mente que você precisa montar uma carteira de investimentos. Isto significa que você precisa mesclar vários tipos de investimentos, entendendo o que cada um representa para planejar uma estratégia baseada em estudo de mercado.

De modo geral, salvo algumas exceções, os investidores iniciantes costumam ser mais cautelosos até que consigam entender o ritmo do negócio. E só depois, com base em sólido estudo do mercado financeiro, os investidores vão gradativamente correndo mais riscos para que possam ter uma rentabilidade maior e utilizar as oscilações do mercado a favor das suas aplicações.

Os melhores tipos de investimentos.

Categorias e Tipos dos melhores investimentos.

Os investimentos se dividem em duas categorias, disponíveis para qualquer pessoa no mercado:

– Investimento em renda fixa
– Investimento em renda variável

Investimento em renda fixa.

Podem ser pré-fixados ou pós-fixados. São tipos de investimentos mais conservadores e seguros, ideal para quem quer começar a investir sem correr riscos altos.

Os investimentos pré-fixados possuem uma taxa de retorno fixa e você pode calcular o valor exato do rendimento. Já os pós-fixados estão associados a índices como:

  • CDI (Certificado de Depósito Interbancário – taxa de empréstimo entre bancos),
  • Selic (Sistema Especial de Liquidação de Custódia – taxa de juros que serve de base para conter a inflação) ou
  • IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – inflação).

Os títulos de renda fixa são títulos de créditos que podem ser emitidos por organizações do governo, bancárias ou financeiras.

Para entender melhor podemos comparar o investimento com um empréstimo bancário. Só que neste caso você compra títulos e empresta dinheiro à organização, onde a rentabilidade do dinheiro aplicado ocorrerá quando a instituição pagar a você a taxa de juros definida para um determinado período.

Dentre os melhores investimentos em títulos de créditos podemos citar:

  • Tesouro Direto.
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário).
  • LCI e LCA (Letras de crédito isentas do Imposto de Renda).
  • LC (Letras de câmbio).
  • Debêntures.

Títulos como o CDB, LCI e LCA possuem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até o valor de R$ 250.000 por organização emissora. Ou seja, mesmo se a organização falir, o recebimento do dinheiro investido é garantido ao investidor.

Os investimentos em renda fixa oferecem portanto maior segurança se comparados a investimentos de renda variáveis. Possuem também um retorno menor, por isso, a dica é optar por títulos que possuem longo prazo.

Tesouro Direto: investimento de renda fixa

Tesouro Direto.

O Tesouro Direto é um título público emitido pelo Tesouro Nacional, órgão do governo. Atualmente é a opção mais segura do mercado, porém suas taxas de juros são baixas. Sem dúvida está entre os melhores investimentos, ideal para quem está começando a fazer aplicações.

Ao investir, você está emprestando seu dinheiro para o governo que direciona a aplicação para financiamentos em áreas de saúde, educação, infraestrutura e outras.

O investidor recebe uma rentabilidade anual, conforme o título escolhido, que pode ser pré-fixado ou pós-fixado.

Os títulos pré-fixados têm um juro anual definido, já os pós-fixados estão relacionados à Selic (taxa de juros que serve de base para economia) ou ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo, considerado a inflação oficial do país).

Títulos Pré-fixados do Tesouro Nacional.

  • Tesouro Pré-fixado (LTN) ou Tesouro Pré-fixado com Juros Semestrais (NTN-F).

Ambos possuem uma taxa fixa de rentabilidade e são os melhores investimentos quando há estimativa de queda de juros futura, pois este fator aumentará o valor resgatado ao término do investimento.

Deve-se evitar o resgate da aplicação antes do vencimento. Neste caso os títulos são recomprados pelo Tesouro a preço de mercado, que pode estar superior ou inferior ao valor investido, e neste caso, você sairá no prejuízo; porém não tão altos, se comparados com outros tipos de investimentos.

Títulos Pós-fixados do Tesouro Nacional.

  • Tesouro Selic (LFT).

Indicado para investimentos de até 5 anos. Investidores iniciantes podem e devem começar pelo Tesouro Selic para que tenham sempre uma reserva de emergência. É sugerido também para quem pretende comprar um carro, viajar ou garantir uma futura faculdade, por exemplo.

Esse título oferece segurança, pois o valor aplicado cresce gradativamente tendo como base de cálculo a taxa Selic.

Este é o único título do Tesouro que o investidor não corre o risco de resgatar um valor inferior ao que foi aplicado, caso tenha a necessidade de resgatar o seu dinheiro antes do período determinado.

  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) ou Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B).

Os melhores investimentos para quem quer ter uma boa aposentadoria ou pretende comprar uma casa. Indicados para períodos de longo prazo, há possibilidade de comprar títulos com vencimento em 2024, 2035 e 2045, por exemplo.

Esses títulos protegem o dinheiro contra a inflação, que mesmo tendo oscilações garantem o ganho real do investimento, ou seja, sua rentabilidade estará sempre acima da inflação.

Para começar a investir no Tesouro Nacional, basta se cadastrar no Tesouro Direto e seguir o passo a passo que há no vídeo do site.

CDB, um dos melhores investimentos de renda fixa.

CDB (Certificado de Depósito Bancário).

O CDB é um empréstimo que o investidor faz para o banco onde possui conta corrente; a rentabilidade do investimento se dará através dos juros sobre o montante aplicado ao valor durante um determinado período.

Os investimentos em CDB mais atrativos são aqueles emitidos por pequenos e médios bancos, possuem taxas mais altas e dão mais retorno aos investidores; principalmente, a longo prazo, porém oferecem riscos maiores. Em grandes bancos, a rentabilidade é menor, porém é mais seguro.

A vantagem do CDB é a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até o valor de R$ 250.000 por organização emissora. Isto quer dizer que, mesmo que o banco venha falir, você receberá seu dinheiro de volta.

Para os CDBs pré-fixados, assim como os pré-fixados do Tesouro; a aplicação é indicada quando há estimativa de queda de juros. Desta forma, o resgate do valor se torna mais alto. Quanto ao  percentual de rentabilidade entre os bancos; é variável, sendo acordado entre você e o banco.

Agora os CDBs pós fixados são mais conhecidos no mercado por oferecerem uma boa rentabilidade a longo prazo. O cálculo é feito como base no índice CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é uma taxa de juros entre os empréstimos interbancários e seu valor é bem próximo à da taxa Selic.

Invista em CDBs que pagam, pelo menos 105% do CDI (atualmente em 7,35) e até mais do que isso. Um CBD de liquidez diária que pague 101% do CDI, cuja instituição emissora é sólida, pode ser uma boa opção.

Há também a opção por títulos híbridos, porém com retornos inferiores e por isso, normalmente não é um investimento comum no mercado, a menos que você consiga um excelente percentual.

Normalmente o investimento mínimo para este tipo de investimento é de R$ 5.000,00

LCI para investimento imobiliário

LCI e LCA (Letras de crédito isentas do Imposto de Renda).

Sem dúvida, o grande atrativo das Letras de Crédito Imobiliário é que as pessoas físicas ficam isentas quanto a tributos do Imposto de Renda.

Consiste em efetuar empréstimos para bancos que irão destinar o montante investido para o financiamento de imóveis, construção e reforma. Já as LCA são recursos direcionados para o financiamento do agronegócio.

O valor da aplicação mínima normalmente é a partir de R$10.000,00. Quanto maior for o investimento maior será a taxa paga. É possível encontrar rentabilidades maiores no mercado a partir do investimento de R$50.000,00.

Letras de Câmbio como forma de investimento.

LC (Letras de câmbio).

As LC são emitidas por Financeiras de crédito, investimento e financiamento, como Losango, Fininvest e Crefisa.

As letras de câmbio funcionam de modo parecido com o CDB. O rendimento pode ser feito prefixado ou pós fixado; associado à taxa CDI ou híbrido, atrelado a uma taxa fixa mais o IPCA.

Assim como o CDB, LCI e LCA, as letras de câmbio são asseguradas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC)
que garante o recebimento da aplicação mais o rendimento até o valor de R$250.000,00.

Como outros tipos de investimento, quanto maior o prazo, mais
rentabilidade a letra de câmbio vai proporcionar ao investidor.

Normalmente o rendimento da letra de câmbio fica por volta de 13% ao ano.

Debêntures, a melhor forma de investimento.

Debêntures.

As debêntures oferecem alta rentabilidade, sendo uma dentre as melhores formas de investimento de renda fixa.

Debêntures são títulos destinados às empresas de sociedades anônimas de capital aberto.

Os empréstimos feitos a essas empresas podem ser utilizados para aumentar capital, levantar recursos para projetos ou pagar dívidas.

O investimento pode ser prefixado, pós fixado; associado à taxa Selic, CDI ou IPCA ou híbrido; quando mescla a taxa fixa do prefixado com um indicador do pós fixado.

Funciona de modo parecido ao CDB e podem ou não converter em ações da organização emissora.

Há também opções de debêntures que são isentas de imposto de renda como as do tipo incentivadas onde os recursos passam a ser destinados para o financiamento de projetos de infraestrutura no Brasil.

Já nas debêntures comuns o desconto do imposto de renda é feito sobre o rendimento acumulado durante um prazo, podendo variar de 22,5% a 15%.

Quanto mais longa for a aplicação, menor será a tarifa de imposto. Funciona da mesma forma que grande parte dos investimentos de renda fixa.

Isso não quer dizer que as debêntures incentivadas são melhores que as comuns por serem isentas de imposto. Tudo depende da taxa atrelada ao investimento.

Por isso é importante conhecer e estudar todas as ofertas do mercado relativas às debêntures para só então efetuar a aplicação.

As debêntures estão entre os melhores investimentos. Mas, apesar da grande rentabilidade, não possuem garantia do FGC. Desta forma, o ideal é investir sob o auxílio de corretoras de valores confiáveis.

As debêntures híbridas, que mesclam uma taxa fixa com uma variável são as mais comuns e procuradas no mercado. Geralmente rendem mais que outros investimentos como o Tesouro Direto.

Investimentos de renda variável.

Investimento de renda variável.

São tipos de investimento mais ousados, onde a rentabilidade é maior que os investimentos de renda fixa, porém há alto risco de perda de dinheiro.

Os investimentos mais comuns são:

  • Fundos Multimercado (mescla renda fixa e renda variável).
  • Fundos Imobiliários (destinado a empreendimento imobiliários).
  • Fundos de Ações (objetivo de seguir índices como o Ibovespa).
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas).
  • Mercado de Ações (compra e venda de papéis ou lucro com dividendos).

Fundos de Investimento Multimercado, tipo variável.

Fundos Multimercado (FIM).

Como o próprio nome diz, fundos multimercado é uma forma de variar diferentes formas de aplicação onde é possível agir de modo estratégico e ter benefícios a curto, médio e longo prazos.

São várias estratégias que podem ser empregadas neste tipo de investimento; tanto quanto o mercado estiver em alta quanto em baixa. Nos fundos multimercado é possível mesclar investimentos de renda fixa com renda variável.

A instituição financeira administra seu dinheiro, migra as aplicações conforme análise e viabilidade no mercado financeiro, ganha com a venda de ações, opera dólar, juros, índices de preços; podendo articular as mais diversas estratégias. Os valores para este tipo de investimento variam de R$ 100,00 a R$ 50.000,00.

Fundos multimercado oferecem maior rentabilidade que os investimentos de renda fixa e ao mesmo tempo possui riscos maiores. Assim como outras formas de investimento, também possuem garantia e segurança do Fundo Garantidor de Crédito.

Fundos de Investimento Imobiliário, alta rentabilidade.

Fundos Imobiliários (FII).

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) são formas de investimento em imóveis físicos como shoppings centers, hospitais , escritórios corporativos e galpões logísticos

Este tipo de investimento é negociado diariamente na bolsa de valores e possui características de renda fixa e variável e são recomendados para aplicações de médio e longo prazos. O valor do patrimônio total é dividido em cotas iguais que são compradas por vários investidores sócios.

Existem quatro formas de investir em fundos imobiliários: Fundos de tijolos (imóveis físicos), Fundos de Desenvolvimento (construção e venda), Fundos de Papel: CRI(Certificado de Recebíveis Imobiliários) e LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e Fundos dos Fundos (Investimento em outros FIIs).

A valorização das cotas depende da localização do empreendimento e das condições do mercado cuja rentabilidade está na venda das cotas por um preço maior que o valor de compra ou através do recebimento dos aluguéis mensais de shopping, por exemplo, cujos rendimentos são distribuídos aos cotistas.

Os FIIs são isentos de Imposto de Renda (IR) para fundos com 50 cotistas ou mais que possuam cotas inferiores a 10% cujas cotas são negociadas na bolsa de valores ou em mercado de balcão organizado.

O imposto de renda só é cobrado no caso de venda da cota; 20% do valor do rendimento. Este tipo de investimento não é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e possui taxa de administração.

COE, Certificado de Operações Estruturadas como novo investimento.

Fundos de Ações (FIA).

Os fundos de ações são formados por grupos de cotistas que investem em diferentes ações de negócios e empreendimentos na bolsa de valores e são administrados por um gestor, diferentemente do mercado de ações onde o investidor pode atuar individualmente.

As carteiras são montadas de forma estratégica onde 67% do patrimônio é investido em ações, considerando rendimentos a médio e longo prazo. Assim, define-se os negócios mais vantajosos para a aplicação, bem como o melhor momento para comprar e vender ações.

Ao investir em uma cota do fundo de ações, investe-se em várias empresas ao mesmo tempo. Os fundos de ações estão entre os melhores investimentos em renda variável, mas são também considerados de alto risco.

As principais taxas cobradas nos fundos de ações são a taxa de administração; referente ao gestor e a operacionalidade do investimento, taxa de performance; cobrada somente se o objetivo mensal for atingido em 100%, taxa de entrada; menos comum, depende do fundo escolhido, taxa de saída; é cobrada quando o resgate das cotas é efetuado antes do prazo limite.

O desconto do imposto de renda para este tipo de investimento corresponde a 15% do rendimento durante o resgate. Normalmente as opções de fundos de ações variam de mil a dez mil reais, mas é possível encontrar valores mais baixos entre R$ 100,00 a R$ 500,00.

Há dois tipos de fundos de ações que podem ser abertos ou fechados. No fundo de ação aberto os valores são mais flexíveis, o investimento pode ser feito e resgatado a qualquer instante e é permitido a entrada de novos acionistas.

Quanto ao fundo de ação fechado o investimento só pode ser realizado e resgatado durante um período preestabelecido, possui um número específico de ações; cujos valores são variáveis.

Fundo de Ações, melhor forma de investir

COE.

O Certificado de Operações Estruturadas é uma das formas de investimento mais recentes do mercado. É um investimento híbrido emitido por bancos e é composto por uma renda fixa e outra variável.

De modo geral, os valores mínimos para o investimento começam em R$ 1.500,00 e não possui a segurança do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Pode-se investir em ativos internacionais, ações, moedas, ETFs, índices, commodities e outros.

O investimento em ativos internacionais, por exemplo, pode ser feito sem a necessidade de abrir uma conta no exterior e em reais, no entanto, há um teto máximo de rentabilidade do investimento que, mesmo sendo ultrapassado, não é repassado para o investidor.

Há dois tipos de COE no mercado: o COE de valor nominal garantido e o COE de valor nominal em risco. No COE de valor nominal garantido; caso o investimento não traga nenhuma rentabilidade, o investidor perde o montante investido, recebendo-o integralmente no prazo de vencimento. Já no COE valor nominal em risco há possibilidade de perder todo montante investido, porém sem ficar com saldo negativo.

Mercado de Ações, ótima rentabilidade.

Mercado de Ações.

Ação é uma fatia de uma empresa da qual o investidor se torna sócio juntamente com outras pessoas (físicas ou jurídicas) que compram ações desta mesma empresa na bolsa de valores.

A compra não confere direitos sobre as decisões sobre a gestão da empresa, nem obrigações com dívidas; caso venha a falência. Ao comprar um lote de ações de uma empresa, o investidor acredita na valorização do mesmo que poderá ser vendido no momento que considerar mais adequado.

O mercado de ações serve de base para indicar como está a economia de um país; se as empresas vão bem mais atrai os investidores e mais crescem com os recursos capitalizados.

Etapas para aplicar bem seu dinheiro?

Antes de aplicar seu dinheiro é importante se organizar financeiramente e planejar o investimento. Considere essas 3 etapas antes de definir o tipo de investimento mais adequado para sua realidade.

1. Organização Financeira: primeiro adquira o hábito de reservar uma determinada quantia mensal com frequência, sem falhar.

2. Planejamento: o seu investimento precisa ter um propósito, um motivo. Seja para viajar, comprar um carro, uma casa ou outro. No entanto, é muito importante definir o que fazer com o dinheiro investido para optar pelo prazo ideal do investimento e também para que haja uma motivação constante em relação à aplicação.

3. Tipo de aplicação do dinheiro: é o momento do investimento propriamente dito onde você deve estudar o mercado financeiro e definir a forma de investimento mais apropriada conforme a sua realidade financeira.

Para finalizar, sugerimos ao iniciante que calcule minuciosamente cada tipo de rendimento para selecionar os melhores investimentos e, de modo geral, recomendamos começar por aplicações que estão acima de 12% ao ano para que possam render para você, no mínimo, 1% mensalmente.

Espero que este artigo tenha feito você enxergar o mercado de investimentos com outros olhos. Agora só depende de você ter a coragem de dar os primeiros passos. Caso você não saiba por onde começar, conte sempre com a nossa ajuda.

 

Melhores investimentos de 2019: como escolher seus investimentos?19 min read
5 (100%) 1 vote

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.